Energia solar pode gerar 120 mil empregos no Brasil em 2020

Instituto de Redes Inteligentes

Segundo estimativas da Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar), a energia solar no Brasil irá gerar mais de 120 mil empregos no ano de 2020. De acordo com a associação, os empregos serão espalhados por toda as regiões do país, impulsionados por investimentos no setor.

Seguindo a tendência de expansão do setor, esse ano promete um grande crescimento da energia fotovoltaica no Brasil. As perspectivas são de que o setor de energia solar receba, em 2020, um montante estimado em R$ 19,7 bilhões em novos investimentos. Ainda, a previsão é de que ocorra uma arrecadação de mais de R$ 5 bilhões somados pelos segmentos de geração distribuída e centralizada. 

Além disso, a entidade projeta que o ramo da energia solar será responsável por um aumento líquido na arrecadação dos governos federal, estaduais e municipais de mais de R$ 5,3 bilhões este ano. 

Novas perspectivas para o setor fotovoltaico no Brasil

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, apostar na energia solar será fundamental para manter o país dentro do debate mundial sobre competitividade e sustentabilidade econômica e social. Em um momento que as grandes nações discutem qual será o futuro das próximas gerações, a energia solar se apresenta como uma das melhores soluções para combater problemas críticos que estão ocorrendo em âmbito mundial.

O uso de painéis fotovoltaicos, tanto na geração distribuída quando centralizada, auxilia a combater males modernos como o aquecimento global. Tal problema é agravado com a emissão de poluentes, que é consideravelmente reduzida na produção de energia solar. Ademais, tal modalidade de energia contribui para o crescimento econômico e para uma melhor distribuição de renda. 

Leia também: As Cidades Inteligentes e a Energia Solar: uma combinação do futuro

Conforme a estimativa, cerca de 332 novos empregos serão gerados por dia no Brasil. Isso beneficia diretamente a população brasileira, com novas oportunidades de trabalho e crescimento profissional.

Até o final de 2020, a associação estima totalizar cerca de 250 mil empregos no Brasil, distribuídos entre mais de 15 mil empresas de todos os elos produtivos do setor. Grande parte dos vínculos empregatícios é proveniente de pequenas e médias empresas do segmento de geração distribuída.

Setor solar fotovoltaico de geração distribuída terá crescimento de 170%

Para esse ano,há a perspectiva de que a geração distribuída solar fotovoltaica obtenha um crescimento de 170% em comparação ao acumulado de 2019, passando de 2,0 GW para 5,4 GW. Em relação a usinas solares de grande porte, o crescimento previsto será de 25%. saindo dos atuais 2,4 GW para 3,0 GW.

Gráfico que mostra a potência acumulada da energia solar fotovoltaica no Brasil. Instituto de redes inteligentes

Ademais, o presidente da ABSOLAR completa que, este ano será de grandes oportunidades. “Este será mais um ano radiante para o mercado solar fotovoltaico brasileiro, repleto de oportunidades e trazendo progresso ao Brasil. A solar fotovoltaica é a fonte renovável mais competitiva do País. É uma forte locomotiva para o desenvolvimento econômico, social e ambiental. Com geração de emprego e renda, atração de investimentos, diversificação da matriz elétrica e benefícios sistêmicos para todos os consumidores brasileiros”, finalizou.

Ricardo

Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *