• +55 (55) 3220-8924
  • contato@inriufsm.com.br
  • Seg - Sex: 8:00 - 17:00

Fonte Solar Fotovoltaica deve dobrar capacidade até 2024, afirma Agência Internacional de Energia

Foi divulgado nesta segunda-feira, dia 21 de outubro, o relatório Renewables 2019, da Agência Internacional de Energia (AIE). O documento afirma que a geração distribuída a partir da fonte solar fotovoltaica deve dobrar sua capacidade até 2024. Tal expansão representa quase metade de todo o crescimento da capacidade de fornecimento de fonte solar fotovoltaica no planeta. 

De acordo com o relatório, o aumento será impulsionado pela redução de custos dos sistemas fotovoltaicos e políticas governamentais de incentivo. De modo geral, a capacidade mundial de energia renovável deverá crescer 50% nos próximos 5 anos, representando um aumento de 1.200 GW. Assim, a energia solar fotovoltaica representará 60% de todo esse crescimento. 

Com as novas perspectivas, as energia renováveis darão um salto na participação global de geração dos atuais 26% para 30% em 2024.

Apesar do ritmo acelerado de expansão das fontes renováveis, a AIE afirma que ainda é necessário um crescimento significativo nesse setor para cumprir as metas globais de energia sustentável.

“As energias renováveis ​​já são a segunda maior fonte de eletricidade do mundo”, disse Fatih Birol, diretor executivo da AIE sobre o relatório. “Mas sua implantação ainda precisa acelerar, se queremos alcançar metas de longo prazo para o clima, a qualidade do ar e o acesso à energia”, alertou.

Comércio e indústrias alavancarão crescimento da fonte solar fotovoltaica

No que tange à fonte solar fotovoltaica, as instalações industriais e comerciais serão as responsáveis pelo crescimento da sua participação na matriz energética global até 2024, somando ¾ das novas instalações. 

A agência prevê que os custos da geração de eletricidade a partir de sistemas fotovoltaicos caiam de 15% a 35% até 2024, tornando-se uma fonte ainda mais atraente para investimentos.

Entretanto, a AIE ainda alerta sobre a crescente necessidade de reformas nas regulamentações e tarifas, de forma que o crescimento da fonte solar distribuída seja sustentável. Em suma, o aumento descontrolado pode dificultar os mercados de eletricidade, gerando custos do sistema, reduzindo receitas e etc. 

“O potencial da energia fotovoltaica distribuída é de tirar o fôlego, mas seu desenvolvimento precisa ser bem gerenciado para equilibrar os diferentes interesses dos proprietários de sistemas fotovoltaicos, outros consumidores e empresas de energia e distribuição”, afirmou Birol. “A AIE está pronta para aconselhar os governos sobre o que é necessário para tirar o máximo proveito dessa tecnologia que está emergindo rapidamente sem comprometer a segurança da eletricidade”.

Os desafios da implementação das fontes renováveis

Segundo o relatório, a incerteza regulatória e política, os altos riscos aos investimentos e a falta de integração de sistemas de fonte solar e eólica são os três principais desafios que ainda precisam ser superados para estimular a implementação das fontes renováveis.

Assim, reformas na regulação e o apoio de políticas públicas direcionadas poderiam elevar a capacidade de crescimento da geração distribuída de fonte solar fotovoltaica acima de 600 GW até 2024. No entanto, esse crescimento ainda representaria apenas 6% do potencial técnico da geração solar fotovoltaica, de acordo com suposições da área total disponível para essa fonte. 

Fonte: Agência Internacional de Energia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Henrique Horst Figueira

Henrique Horst Figueira

Gerente comercial do INRI e doutorando em Engenharia Elétrica - UFSM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email